Destaques Últimas Notícias

Projeto cultural de dança de forró abre inscrições para pessoas com deficiência visual e idosos, no Recife

Setembro é o mês dedicado à conscientização e inclusão da pessoa com deficiência. De olho na importância do assunto, o projeto cultural “Eu e Tu no Forró 2.0” vai promover a segunda edição do Minicurso de Forró e Dança, para pessoas com deficiência visual e demais interessados.

  A iniciativa é idealizada pela produtora cultural e coordenadora geral do evento, Marilia Santiago, com incentivos do Governo de Pernambuco, por meio dos recursos do Funcultura.  As atividades serão realizadas gratuitamente, de forma presencial, obedecendo às regras sanitárias contra o contágio do novo coronavírus.

O projeto, que tem como proposta, contribuir com o protagonismo da pessoa com deficiência visual, incentivar sua participação e apropriação de locais culturais de dança, e favorecer  a preservação da cultura do forró pé de serra, contará com 75% das vagas destinadas às pessoas com deficiência visual e idosos. 

A formação será ministrada pelo Professor Darilson Cassiano, atleta, bailarino, coreógrafo e professor de danças de salão, competidor Bicampeão e pesquisador de forró, graduando em Educação Física (Licenciatura e Bacharelado.  

Ao todo, serão dois meses de aula, sempre aos sábados, das 14h às 17h, no Cineteatro do COMPAZ Miguel Arraes, localizado na Av. Caxangá, 653 – Madalena. As aulas estão programadas para começarem no próximo dia 09 de outubro. Inscrições devem ser realizadas, gratuitamente, por meio da página do projeto no Instagram @euetucultural, até o dia 1º de outubro.

Neste sábado, dia 25, o projeto dá início às atividades com uma Oficina de Acessibilidade Cultural. A iniciativa tem como público-alvo, toda a equipe de produção, envolvida no projeto. Agentes culturais ligados ao forró pernambucano, como dançarinos, professores de dança, e gestores de espaços, a exemplo do Baile Forrobodó Recife, Studio de Danças Aneska, e Grupo Cultural Explosão do Forró, também participarão da atividade.

A capacitação será ministrada pelo consultor de acessibilidade do projeto, Roberto Cabral. Já as aulas serão realizadas na Associação Pernambucana de Cegos, localizada no bairro do Cordeiro. Estão sendo esperados cerca de 20 participantes – previamente inscritos.   

De acordo com a idealizadora, o projeto surgiu para garantir a socialização e diversão cultural pernambucana para pessoas com deficiência visual. “Nossa missão é estimular o protagonismo da pessoa com deficiência, como apreciador e consumidor de arte.  Queremos contribuir com o desenvolvimento de todos os participantes neste contexto, que a dança, música e o forró nos proporciona”, destaca. 

A participação dos inscritos acontecerá por meio de apresentação do comprovante de vacinação contra o novo coronavírus, além do uso de máscara, álcool 70%, para higienização das mãos. Todos os participantes irão receber certificado digital acessível em audiodescrição. 

Deixe um comentário