Destaques Política Regional Últimas Notícias

Zona eleitoral de Paudalho nomeia intérprete de Libras para auxiliar na eleição

Todos os dias, pessoas com deficiência são expostas a dificuldades que terminam por privá-las do exercício de alguns direitos. Sejam urbanísticas, arquitetônicas, tecnológicas ou sociais, tais dificuldades representam verdadeiras barreiras nas vidas das pessoas com deficiência.

Dentre tantas barreiras, a comunicacional é um dos maiores obstáculos enfrentados pelos surdos, pois grande parte das atividades do dia a dia exigem comunicação e muitos interlocutores não conhecem a Língua Brasileira de Sinais (Libras), que é utilizada por grande parte das pessoas que possuem deficiência auditiva.

Com o intuito de diminuir tal barreira e garantir a acessibilidade comunicacional para os eleitores surdos no dia das eleições, o Juiz Eleitoral da 17ªZ.E (Paudalho), Dr. Guilherme Arzani, nomeou, como auxiliar de eleição, a intérprete de Libras Fernanda Santos para atuar na Escola de Referência em Ensino Médio Confederação do Equador, localizada em Paudalho (PE).

Fernanda Santos, 23, nasceu ouvinte, mas perdeu a audição de forma natural aos sete anos. Desde então, precisou se adaptar a novos ambientes e enfrentar desafios. Ao entender seu papel cívico e ter consciência que ser surda não a impede de contribuir com a construção da democracia, Fernanda se inscreveu para ser mesária voluntária nas Eleições 2020.

“Esse trabalho não é apenas para ouvintes. Os surdos também são capazes de experimentar essa experiência e saber como trabalhar com isso. Eu gosto de experimentar coisas novas e ter um novo aprendizado. Além disso, quero melhorar na minha profissão”, afirmou Fernanda.

Os servidores da Justiça Eleitoral que atuam no Cartório Eleitoral de Paudalho (17ª ZE) tomaram conhecimento de que Fernanda era surda e conhecedora de Libras e, pensando na assistência que ela poderia oferecer a outros surdos, decidiram indicá-la como auxiliar de eleição, para orientar os eleitores, encaminhando para as seções e retirando algumas dúvidas.

O juiz de Paudalho, Dr. Guilherme Arzani, destacou a importância de ter uma intérprete de libras trabalhando como auxiliar durante a eleição de modo a assegurar o exercício da cidadania para pessoas surdas: “É dever do Estado garantir a participação de toda e qualquer pessoa em todos os espaços da sociedade. Isso faz parte do desenvolvimento de políticas públicas para inclusão e acessibilidade, e a Justiça Eleitoral entende que o efetivo exercício da cidadania, em especial o voto, deve alcançar a todos. Por isso, busca adotar medidas que viabilizem a ampla participação popular para, assim, legitimar o pleito eleitoral, fortalecendo a democracia.”

A chefe do Cartório Eleitoral de Paudalho, Ludmila Aroucha, comentou sobre a necessidade da inclusão de pessoas com deficiência de forma a acolhê-los. “Eu acredito que histórias de superação como a dela devem ser compartilhadas e estimuladas. A deficiência não pode ser encarada como um obstáculo, mas como um meio de aprendizado para todos nós. Somos diferentes sim e podemos aprender e evoluir com as nossas diferenças. Só assim construiremos uma sociedade melhor.”

Transferência para seção eleitoral com acessibilidade

É importante lembrar que os eleitores surdos, assim como qualquer pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida que deseja votar nas Eleições Municipais 2020, tem a possibilidade de solicitar transferência para seção com acessibilidade, estruturada para atender as necessidades desses eleitores.

Para solicitar a transferência temporária, o eleitor deverá entrar em contato com o cartório eleitoral (clique aqui para acessar os telefones dos cartórios eleitorais) a qual está vinculado até o dia 1º de outubro, de acordo com o calendário eleitoral deste ano, previsto na Resolução TSE n.º 23.627/2020.

Deixe um comentário